Anel viário desafoga o centro e faz o trânsito girar pelos bairros | Notícia | Edinho 15 - Rio Preto Muito Mais!
Anel viário desafoga o centro e faz o trânsito girar pelos bairros

25 Set

Anel viário desafoga o centro e faz o trânsito girar pelos bairros

Projeto de R$ 54 milhões vai beneficiar 1,5 milhão de pessoas

Complexo de ruas, avenidas, pontes e viadutos com 35 quilômetros de extensão, o Anel Viário de Rio Preto avança rapidamente, com quase 80% das obras concluídas, para se transformar no maior investimento de mobilidade urbana da história da cidade. São 13 novos quilômetros, somando os trechos de interligação com as vias já construídas, dotados de sinalização de solo e placas, acessibilidade e estrutura para suportar a intensidade do tráfego, desafogando as vias públicas mais centrais, reduzindo deslocamentos e encurtando o tempo de viagens.

Projeto de R$ 54 milhões, o Anel Viário virou realidade com a aplicação de recursos do Finisa (Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento), firmado junto à Caixa Econômica Federal, com aval da Câmara de Vereadores. O conjunto de obras previstas para todas as áreas do município, literalmente formando a figura de um anel no entorno de Rio Preto, está previsto para ser concluído em fevereiro de 2021, com a efetivação da quarta e última etapa. Atualmente, o andamento do projeto está na quarta fase, sem intercorrências.

Um dos últimos trechos foi entregue em agosto pelo prefeito de Rio Preto, Edinho Araújo, ligando os bairros Marisa Cristina e Duas Vendas. Possui duas pontes, sendo a maior delas com 89 metros de comprimento, e continuação pela avenida Antonio Antunes Júnior. Quando ficar pronto, o anel vai beneficiar 1,5 milhão de pessoas, entre moradores de Rio Preto e usuários em geral, de acordo com projeção de técnicos da Prefeitura que monitoram regularmente o volume de tráfego do município.

Apesar de ainda estar em andamento, no entanto, o Avel Viário que recebe o nome do jornalista e empresário rio-pretense J. Hawilla já está sendo utilizado em vários trechos. Uma das ligações liberadas permite aos motoristas trafegar das imediações do antigo Instituto Penal Agrícola, passando pela avenida Abelardo Menezes, cruzando a avenida Juscelino Kubitschek para chegar à avenida Anísio Haddad. De lá, segue pela avenida Benedito Rodrigues Lisboa, na altura do bairro Vivendas, que mais adiante dá acesso à avenida Potirendaba.

No outro lado da cidade, os caminhos também estão sendo encurtados, caso dos trechos que contemplam ligações nas avenidas Belvedere, José Escobar Bergman e Danilo Galeazzi. Bairros adjacentes, onde moradores tinham de dar voltas para chegar às avenidas maiores ou mesmo às rodovias, terão acesso muito mais facilitado. A conclusão do anel será pelo setor sudeste, em três trechos, interligando a avenida Professor Carlos Nunes de Mattos com a Avenida Treze de Maio, que receberá duplicação entre o Parque Residencial Cambuí e o Lauriano Tebar II, além de haver duplicação da estrada vicinal Vicente Polachini entre a avenida Treze de Maio e a avenida Nadima Damha.

O prefeito de Rio Preto, Edinho Araújo, lembra que a cidade tem grandes avenidas que circundam o município, mas com muitos pontos de interrupção. Lembrou que a construção de mais 13 quilômetros de pista proporcionará essas ligações, passando por bacias por meio da construção de obras de arte. “São obras de infraestrutura que vão melhorar o trânsito, economizar tempo dos motoristas e dar mais segurança, facilitando o acesso de um bairro a outro”, diz o prefeito.

Representantes do setor produtivo também comemoraram o avanço das obras, que vão valorizar tanto os antigos empreendimentos imobiliários quanto incentivar o surgimento de novos investimentos. O prefeito lembra que todos os setores serão beneficiados com a redução de custos de entregas, de logísticas e de deslocamento dos cidadãos no percurso entre casa e trabalho.

O secretário de Planejamento, Israel Cestari, acrescentou em entrevistas à imprensa que “é importante para Rio Preto porque acaba com a necessidade de motoristas terem de ir para o centro para acessar bairros periféricos”. Para o secretário de Trânsito, Amaury Hernandes, representa “um ganho de qualidade, de segurança, melhora o dia a dia do cidadão, que pode chegar mais rápido ao seu destino se deslocando menos”.

Em paralelo aos benefícios do Anel Viário, o plano de mobilidade urbana já conta com a efetivação de grandes obras que vão ajudar a tornar o fluxo de trânsito ainda mais ágil. É o que já ocorre com a construção de várias obras de arte ao longo do trecho urbano da rodovia BR-153 e do complexo de viadutos das avenidas Mirassolândia, Domingos Falavina e Ernani Pires.

Em meio ao conjunto de pistas, pontes e viadutos, o projeto do Anel Viário também contempla passarela destinada a propiciar travessia segura para animais. É o que ocorre com dispositivo de 44 metros instalado próximo à Mata dos Macacos. “Muitos macacos passavam de um lado para o outro. Foi então que decidimos fazer essa passarela”, afirmou o secretário de Obras, Sérgio Issas. “Como a mata ficou mais espaçada, os animais teriam que passar pelo asfalto para ir de um lado para o outro, então a solução foi construir essa passarela. Agora eles estão mais protegidos”, disse o secretário.


Resumo:
Anel Viário (construção em 4 fases)
Total previsto: R$ 54 milhões
Total investido: R$ 40 milhões
Percentual executado: 74%
Previsão de término (4 fases): fevereiro 2.021
Fase 1: finalizada - aprox. R$ 10,7 milhões
Fase 2: finalizada -  aprox. R$ 20,2 milhões;
Fase 3: finalizada - aprox. R$ 9,3 milhões;
Fase 4: em andamento - aprox. R$ 11,8 milhões.
Obs.: valores aproximados

Galeria de imagens

COLIGAÇÃO RIO PRETO MUITO MAIS:

Partidos
Partidos

Site Desenvolvido por
Agência UWEBS Criação de Sites